Entenda melhor a Vitrectomia

A maior parte do globo ocular é preenchida por uma substância aquosa chamada de humor vítreo ou, simplesmente, vítreo. O vítreo tem uma consistência gelatinosa e viscosa e é produzido naturalmente pelo organismo, sendo formado por 98% de água e 2% de sais, como o cloreto de sódio.

Com o passar do tempo, o vítreo vai se tornando mais fluído, o que pode gerar um descolamento. Um dos sinais mais comuns dessa condição são as chamadas “moscas volantes”, que são pequenas manchas no vítreo que se tornam perceptíveis quando há bastante luz e claridade.

O vítreo pode se desprender da retina, a parte do olho responsável pela captação dos estímulos e sua transformação em imagens, gerando uma condição chamada de descolamento de retina. Os sintomas são a perda súbita de uma parte da visão, flashes luminosos e manchas que se movimentam de acordo com os movimentos dos olhos.

O descolamento de retina é uma condição séria, que deve ser diagnosticada e tratada precocemente. O problema ocorre quando há um rasgo que permite a entrada do vítreo na retina e que pode provocar um descolamento nessa estrutura. A maioria dos casos tem como causa o descolamento do vítreo, embora possa ocorrer de maneira espontânea.

É importante dizer que o descolamento do vítreo é uma condição comum, principalmente em pessoas com mais de 50 anos de idade, cujo inconveniente são as manchas que se movimentam. Já o descolamento de retina é um problema mais raro, porém requer um tratamento cirúrgico imediato para evitar a perda da visão.

O paciente que apresenta esses sintomas deve procurar um oftalmologista prontamente. O médico vai avaliar o quadro clínico por meio do exame com as pupilas dilatadas e com uso de um aparelho que permite mapear a retina.

O tratamento é cirúrgico, feito por meio da vitrectomia, que é considerado um procedimento minimamente invasivo, que retira o vítreo e o líquido acumulado na retina afetada. A técnica evoluiu muito, com o uso de laser que fecha o rasgo da retina e ajuda na cicatrização.

Durante a cirurgia é colocado um gás para substituir o vítreo, que tende a ser absorvido pelo organismo entre 30 e 60 dias. Outra opção para preencher o espaço do vítreo é o óleo de silicone, entretanto a substância precisa ser retirada depois de certo período, que pode variar de 4 a 6 meses. Esse é o tempo que o organismo precisa para produzir novamente o vítreo.

Após a cirurgia, a pessoa pode voltar às atividades como ler e escrever em torno de uma semana. Em relação a esforços físicos ou esportes, é preciso aguardar um pouco mais, em torno de 30 dias. A recuperação da visão depende de alguns fatores, principalmente no que diz respeito à mácula, região conhecida como fundo do olho, que torna possível a leitura e a visão de detalhes. Se o descolamento afetar a mácula, raramente o paciente terá a mesma capacidade ocular.

Apesar de todos os avanços da medicina oftalmológica, ainda é indispensável fazer um check up anual da sua visão. E lembre-se: quanto mais precoce o diagnóstico, maior a chance de resolver o problema sem afetar sua capacidade visual.

Posted in:

Blog

Caso queira mais informações a respeito deste exame utilize o espaço abaixo:

Facebook

Instagram

This error message is only visible to WordPress admins

Error: No feed found.

Please go to the Instagram Feed settings page to create a feed.

Desenvolvido por &
WhatsApp
x
Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site. Aceitar